Seminário aborda políticas públicas para combater violência contra a mulher



A deputada federal Liziane Bayer esteve representando a Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (02), no evento intitulado #NósporElas - Seminário de Políticas Públicas para Mulheres, uma iniciativa da Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa.


Durante um dia inteiro, agentes públicos e lideranças de 215 municípios gaúchos se reuniram no Teatro Dante Barone, na Alergs, para debater formas para quebrar o ciclo de violência doméstica. Voltado para prefeitos, vice-prefeitos, secretários municipais e vereadores.

Como secretária de políticas para as mulheres da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família da Câmara Federal, Liziane apresentou o painel sobre políticas públicas federais para mulheres. "Um dos nossos papéis, enquanto representantes eleitas pela comunidade, é proteger os direitos e garantir a dignidade de todas nós. E isso se constrói a partir de ações permanentes e instituições de leis que assegurem os nossos direitos", enfatizou.

Co-autora do Projeto de Lei que permite a apreensão de arma de fogo registrada em nome do agressor (17/2019), Liziane destinou recursos, por meio de emenda parlamentar, que viabilizaram a aquisição de viatura para delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher em Alvorada e Canoas e aquisição de Patrulha Maria da Penha para Gravataí e Santana do Livramento.

A procuradora da Mulher do Parlamento gaúcho, deputada Franciane Bayer afirmou que o encontro teve um simbolismo forte por reunir pessoas que ocupam funções de liderança e podem desenvolver políticas públicas de proteção às mulheres. Ela defendeu a realização de um trabalho de forma articulada entre todas as esferas de poder - municipal, estadual e federal –, buscando o que chama de “alinhamento das estrelas”, e atuação conjunta para “mudar a cultura da violência que está enraizada na sociedade”. “Nos unindo e trabalhando numa rede organizada e integrada é que faremos a diferença”, apontou.

Franciane revelou que o Orçamento do estado para o próximo ano prevê R$ 5 milhões para o desenvolvimento de políticas públicas de proteção à mulher. Segundo a parlamentar, a Secretaria de Segurança irá implantar um sistema pioneiro em que os agressores serão monitorados eletronicamente e, quando houver aproximação, a vítima receberá um aviso no celular e será informada a melhor rota de fuga. Além disso, serão abertas cerca de duas mil vagas de acolhimento na rede hoteleira do Rio Grande do Sul, em parceria com o Instituto Avon.

O seminário abordou durante todo o dia questões como formas de violência e seus impactos na vida da mulher e da família e a necessidade de capacitação profissional das mulheres.






Fotos: Elaine Martins