Deputada Liziane Bayer alerta para queda na prevenção ao câncer de mama durante pandemia de Covid-19

A Secretaria da Mulher da Câmara lançou a campanha de prevenção ao câncer de mama; prédio do Congresso é iluminado de rosa

Nesta quinta-feira, primeiro de outubro, o prédio do Congresso Nacional passou a ser iluminado de rosa. É o início da participação do Parlamento brasileiro no movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama. O lema, neste ano, é “Outubro Rosa - a saúde a um toque de atenção”.


O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima 66.280 novos casos de câncer de mama para este ano (veja infográfico abaixo). Segundo o instituto, a doença não tem apenas uma causa, existem fatores ambientais e comportamentais, como consumo de bebidas alcoólicas e sedentarismo; fatores da história reprodutiva e hormonal, como não ter filhos ou ter a primeira gravidez após os 30 anos; e fatores genéticos e hereditários, como história familiar de câncer de ovário ou de câncer de mama, especialmente antes dos 50 anos de idade ou em homens. A idade é um importante fator de risco, pois quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos.


Durante o lançamento da Campanha, a deputada federal Liziane Bayer destacou: "Nós como representantes da sociedade, precisamos debater este tema, alertar e conscientizar que mesmo em tempos difíceis, como este em meio à pandemia, é muito importante dar continuidade aos exames de rotina. Desde que o novo coronavírus chegou ao Brasil, mais de 62% das mulheres deixaram de ir ao ginecologista ou ao mastologista", enfatizando a necessidade de debater este tema e trabalhar por mais políticas públicas voltadas à causa. A parlamentar também é autora da lei que institui o Outubro Rosa (14.758/15) no estado do Rio Grande do Sul.


A presidente da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama, Maira Caleffi, fez um apelo para que todos façam, a quem amam, três perguntas que podem salvar vidas. “A primeira pergunta: você conhece as suas mamas, você observa as suas mamas? Segunda pergunta: você já marcou seus exames anuais? Terceira pergunta: você conhece seus riscos para câncer de mama?”


Segundo o Inca, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos como praticar atividade física, alimentar-se de forma saudável, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, amamentar e evitar o uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal.


Ao longo deste mês de outubro, serão realizados, na Câmara, eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema para disseminar informações sobre fatores protetores e detecção precoce do câncer de mama. Também haverá postos de coleta, na Câmara e no Senado, para doação de lenços, bonés, perucas e apliques, para quem perde os cabelos durante o tratamento do câncer.


Informações: Agência Câmara de Notícias

004-whatsapp.png

CLIQUE NO ÍCONE

PARA RECEBER NOSSAS NOVIDADES PELO WHATSAPP

© 2019 por comunicação Gabinete Liziane Bayer